Resenha - Livro e Filme: As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky


Autor: Stephen Chbosky
Editora: Rocco
Número de Páginas: 224
Avaliação
Ótimo - se pudesse o lia de novo, tipo, agora.

Sinopse
Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.


O livro é composto por várias cartas, aonde Charlie fala sobre seu passado e cotidiano para uma pessoa. Ao entrar no Ensino Médio ele tem que lidar com os problemas normais de adolescentes americanos, pelo menos é o que vemos nos filmes. Ao conhecer Sam e Patrick sua vida muda, abrindo espaço para festas, bebidas, drogas e todos os problemas típicos e adolescentes rebeldes. Mas o que encanta de verdade nas cartas de Charlie é seu jeito único e maravilhoso de ver o mundo, não é descritível, mas garanto que é encantador. Charlie mesmo tendo quinze anos é aquele tipo de pessoa que você sonha conhecer e conversar.
Na minha opinião o final ficou bem confuso, se você pensar bem (e já tiver lido) irá concordar comigo, pois a explicação fica muito vaga, isso provavelmente sirva para que o leitor reflita ou fique confuso. As músicas do filme/livro são maravilhosas, são antigas e tão incríveis que agora viraram minhas favoritas do momento:

Cold it Be Another Chance - The Samples



Heroes - David Bowie



Já sobre o filme:

Absolutamente vale a pena ler o livro antes de ver o filme, principalmente porque a adaptação ficou muito boa e parecida com o livro, o que te daria spoilers e não teria mais muita graça ler. E ficou melhor ainda tendo o Logan Lerman, a Emma Watson, o Ezra Miller protagonizando.

É claro que algumas partes foram diferentes, outras, inventadas para melhor entendimento. Exemplo, no livro Charlie tem uma irmã, mas seu nome não é citado, já no filme ela se chama Candice, que foi interpretada pela Nina Dobriv, estrela da série The Vampire Diaries.
Mas em geral, nada muito grave foi mudado. O Logan Lerman ficou muito bom como Charlie, sinceramente eu não esperava muito dele, sendo que eu nunca assisti um filme dele em que seu personagem era uma pessoa séria, mas ele me surpreendeu. E a Emma Watson ficou perfeita, como em qualquer papel (sim, sou suspeita em falar dela por ela ser uma de minhas atrizes favoritas). O Ezra Miller (que infelizmente não é muito conhecido)  que antes já foi protagonista na adaptação "Precisamos Falar sobre o Kevin (2011)" ficou mais lindo e perfeito do que sempre. Tenho certeza que sua atuação irônica e hilária ainda ficará muito conhecida. Infelizmente o filme foi lançado somente em 33 salas no Brasil inteiro, o que é bem questionável, tendo atores incrível como protagonistas. Eu não pude assistir no cinema (o que era minha grande vontade), pois aqui em São Paulo só estava em cartaz na Paulista (centro de SP), mas a internet saciou minha curiosidade. A trilha sonora é incrível, sério. Depois de assistir, você deveria dar uma procurada.
 Confira o trailer do filme:



Beijos, Giovana

Nenhum comentário:

Postar um comentário