Resenha: Mulholland Drive | Cidade dos Sonhos (2001)


Sinopse:  Antes de ser assassinada dentro de sua limosine, um carro cheio de jovens bêbados salvam a vida de Rita (Laura Harring). Sem memória, a bela atriz chega à casa onde Betty (Naomi Watts) está hospedada para uns testes de elenco. Ao conversarem, tentando se lembrar do ocorrido, as duas vão encontrando pistas de algo muito maior do que o imaginável, em um mundo cheio de ilusões, fantasias e horror.

Direção: David Lynch
Roteiro: David Lynch
Duração: 147 minutos
Gênero: Suspense/Drama

Trailer:
(Não achei legendado, sorry)

Avaliação

Bem, como dizem, um ótimo filme, se você entender. Mas pode ser também que não tenha nada para entender. Bem, é o David Lynch, e como fã de seus filmes, posso dizer que esse é um dos seus melhores filmes (só não ganha de Blue Velvet, meu favorito). Pode ser que o filme esteja separado em duas realidades, a realidade dos sonhos de Betty (Diane), e a realidade que Diane (Betty) precisa enfrentar. Não sei, nem posso ao mesmo afirmar que o próprio David saiba. É um entrelaçado de histórias que não se entrelaçam a nenhum ponto. É confuso. É maravilhoso. Talvez exista um mistério em que você precise descobrir, ou talvez não exista. É isso, Mulholland Drive é um filme que você mesmo tem que tirar suas conclusões; várias teorias, nenhuma está errada. E David conseguiu de novo, olha você, pensando sobre o filme após dias que o assistiu. E se não assistiu, assista.

Beijos,
Ananda

Nenhum comentário:

Postar um comentário