Filhos do Éden - Herdeiros de Atlântida #1 - Eduardo Spohr


Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Número de Páginas: 473 Páginas
Avaliação:
 
4 nuvens - Muito Bom 

Sinopse 
Há uma guerra no céu. O confronto civil entre o arcanjo Miguel e as tropas revolucionárias de seu irmão, Gabriel, devasta as sete camadas do paraíso. Com as legiões divididas, as fortalezas sitiadas, os generais estabeleceram um armistício na terra, uma trégua frágil e delicada, que pode desmoronar a qualquer instante. Enquanto os querubins se enfrentam num embate de sangue e espadas, dois anjos são enviados ao mundo físico com a tarefa de resgatar Kaira, uma capitã dos exércitos rebeldes, desaparecida enquanto investigava uma suposta violação do tratado. A missão revelará as tramas de uma conspiração milenar, um plano que, se concluído, reverterá o equilíbrio de forças no céu e ameaçará toda vida humana na terra. Ao lado de Denyel, um ex-espião em busca de anistia, os celestiais partirão em uma jornada através de cidades, selvas e mares, enfrentarão demônios e deuses, numa trilha que os levará às ruínas da maior nação terrena anterior ao dilúvio – o reino perdido de Atlântida.
Filhos de Éden é o primeiro livro da série Herdeiros de Atlântida, escrita por Eduardo Spohr, escritor do livro best-seller A Batalha do Apocalipse.


Todos nós já lemos vários livros nacionais, no meu caso, infelizmente, a maioria foi por obrigação (Muito obrigada, escola!), é claro que já li um ou outro por vontade própria, mas todos que já li (pelo menos antes de ter lido esse) eu:
1º Tive uma vontade imensa de mudar o final.
2º Quase procurei o autor e pedi para ele aumentar seu vocabulário 
3º Por pouco não escrevo uma fanfic mudando, mais ou menos, a história toda (não que eu seja um gênio da escrita, mas por favor, há escritores que ).

Eduardo Spohr mudou totalmente minha opinião em relação á literatura nacional, o jeito que ele escreve te faz ficar vidrado no livro. Sua escrita é incrivelmente apaixonante, a linguagem não é dessas que você lê, mas parece que você está conversando com alguém, o autor explorou bastante seu vocabulário para escrever o livro.

Enfim, como diz a sinopse...
Há uma guerra no céu (acho que não existe frase tão irônica quanto essa), de um lado Gabriel, cara do bem que defende os humanos e tal, do outro lado Miguel, cara do mal que quer matar todo mundo que é humano. Kaira, a arconte de Gabriel desce a Terra em uma missão e desaparece, fazendo com que seja enviado outros dois anjos à sua procura: Levih (Amigo dos Homens) um ofanim e Urakin (Punho de Deus) um guerreiro obstinado e forte. Levih e Urakin tem, obviamente, personalidades opostas, o que torna muitos de seus diálogos engraçados.
Como vocês perceberam tem umas coisas bem complicadinhas e tal, sinceramente eu não fui feita pra decorar castas angélicas e acontecimentos históricos bizarros, eu fiz um esforço, mas se no final do livro não houvesse uma Apêndice, eu passaria o livro inteiro boiando. No começo é difícil, mas logo você vai se acostumando com a filosofia do livro. Não estou acostumada com esse tipo de livro, mas o Eduardo Spohr não pega leva das explicações e descrições, o que ajuda demais.

Eu sempre falo que esse livro foi escrito para ser o roteiro de um filme, porque eu nunca li um livro que descrevesse tanto cada momento, foram várias vezes que eu pensei "Tenho que voltar à assistir meu filme. Ah, não, é um livro", sério. Realmente eu me senti dentro de um filme, nunca li outro livro que me desse essa sensação. Um ótimo livro para pessoas como eu que tem seus dias de "Sede de Aventura".

"Minha trilha sonora"do livro foi a música "I Can't Take My Eyes Of You - Andy Williams", eu prefiro a que o Heath Ledger (Que ele descanse em Paz) canta no filme "10 Coisas que Eu odeio em Você", mas ela não é completa :( Aqui estão as duas. Quem já leu o livro vai entender o porque dessa ter sido a minha trilha sonora, e você que não leu.. leia, haha.

Andy Williams




E o Heath cantando (:

Nenhum comentário:

Postar um comentário